quinta-feira, 28 de abril de 2011

Assembleia das Comunidade sobre Despejo Na Subprefeitura.

Ontem dia 27/04 as comunidades Vila da Paz, Vila Cristina e JD Saverio que se encontra em ameaça de despejo pela prefeitura de Sao Paulo se reunirão com representantes dos orgãos publicos para discutirem o assunto Moradia.

A Comunidade esteve presente em grande numero, lotanto a sala de reunião, muitos tiveram que ficar em pé.

A Sub Prefeita Cel. Vitoria, começou sua fala dizendo que estava ali para conversar e não aceitava AVACALHAÇÃO ( coisa de boi né ?), Falou que começaram o cadastramento porque o IPT Traçou a area como de risco 2, 3, e 4. Que são 271 casas em risco alto e que de fato terão que ser removidos.

O Povo: Concorda que nos casos de alto riscos tem que sair sim, Mas os casos Não for de alto risco, a prefeitura tem que 1° providenciar moradia, pra depois desapropriar a area, ja que não ha historico de desabamento, soterração e nem inundações na area. E reprova o auxilio aluguel proposto sem a garantia de habitação.
Que tem que ter projeto habitacional, senão o povo volta e ocupa a area desocupada novamente

O Secretario da SEHAB Sr Luiz: Disse que tinha boas noticias, que tem um plano municipal para habitação, o primeiro passo seria nós, o povo aceitar o auxilio aluguel por prazo de 30 meses, e que esse prazo seria renovado até sair programa para atender as familias, Disse que há 1000 moradias para a cidade de São Paulo

O Povo: Não aceitou o valor de R$ 300,00 e não acredita que tenha verba para prorrogar o prazo após os 30 meses,
PROPOSTA: Ja que tem verba pra pagar auxilio aluguel e prorrogar os 30 meses, Que use esta verba na construção de moradias.
Quanto as 1000 moradias estas são para a Cidade inteira, mas só na nossa Comunidade são mais de 4.000 Familias.
Informamos que existe muitos terrenos na região, e sugerimos a desapropriação destes para construção de moradias.
Que na Comunidade existe cerca de 400 apartamentos fechados e que estes fossem entregues aos moradores da comunidade. Pois os contemplados para tais apartamentos (funcionarios Publicos) se recusam a residir ali.

Cel. Bento:
Disse que a intervenção e convocação para cadastro ao qual as paredes das casas foram pichadas e moradores obrigados a posarem pra fotos e sem direitos de imagem esta dentro da lei. Tudo isso com acompanhamento da GCM e da PM.

O Povo: Todos sabemos que vigora a lei da cidade limpa, que pichação é crime, que policia militar é pra proteger e servir, e não para fazer escolta a funcionaripos publicos como fizeram no dia em que fizeram terorismo na comunidade Vila da Paz. Que temos direito a moradiae brigaresmo por este direito até o fim.

Deputado Jose Americo: Tambem esteve presente na assembleia, disse que é um desrespeito o modo que o povo esta sendo tratado. Que o IPT apesar do seu belissimo trabalho não é Deus, e que seu trabalho pode e deve ser contestado, Que a lei diz que tem que haver laudo individual para cada moradia e tem que ser assinado por 2 engenheiros para especificar qual residencia esta em area de risco e qual o grau deste, Coisa esta que a prefeitura não fez.
O Deputado Solicitou verbalmente o laudo do IPT para que este seja estudo, e se prontificou a pedir este laudo tambem formalmente aos orgoes competentes.
Criticou a postura da subprefeita de fazer uso da Policia Militar sem necessidades.

O Povo: Agradeceu a presença do Deputado Jose Americo e suas palavras, espera que o deputado possa representar nossa comunidade cumprindo o seu papel.
os populares agradece.

Dito UMM: Lembrou bem que a sub Prefeita Cel. Vitoria cumpriu com a sua palavra da reunião passada, onde prometeu esta assembleia com as comunidades, e que iria trazer o Secretario de Habitação para a reunião. Prometeu e tambem cumpriu com a interdição dos cadastros na comunidade.
Disse que não ha verba nem para atender as 72 familias da Favela do Boqueirão, quanto mas pra atender nossa comunidade que tem mas de 4 mil familias.
Reforçou que o povo quer propostas dignas, que concorda com qua as casas que o risco é real seja demolidas, mas que haja assistencia garantida até sair a moradia definitiva.

Extra: A subprefeita se viu em saia justa, quando foi questionada pelo povo sobre o seu deboche com algumas falas, recebeu uma vaia que estremeceu a regional toda.
Tentou se explicar dizendo que não zombava dos presentes, e que aquele era o seu jeito.
O suou desceu, O corpo dela tremia feito vara verde.
E olha que não houve AVACALHAÇÃO isso é coisa de Vaca.

3 comentários:

Paulo Rams disse...

Belo texto explicativo do que vem ocorrendo com os moradores do Bristol, a prefeitura está fazendo seu papel de opressão, vamos fazer nossa parte e pressionar com a nossa força...
Esse texto vai para o Blog do coletivo também.

Abraços Terno

Vander disse...

Texto esclarecedor sobre o que aconteceu na Assmbléia. O Secretário dizer que a prefeitura vai dispor de 1000 habitações para toda cidade de4 São Paulo, soa como uma piada de mal gosto. Me somo a luta dos moradores da Vila da Paz - Parque Bristol, que exige o direito de morar dignamente. Gostei da parte de que "avacalhação" é coisa de vaca...rs

Prof. Maria Nilda disse...

Ou seja: O bicho pegou.
Por sorte, não tinha nenhuma vaca por lá...
a menos que a vaca estivesse disfarçada de autoridade...
Embora nos tratem como gado, as vacas ocupam outras pastagens, no momento.